Alguem que sonha

Alguem que sonha
Eu

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

O Peregrino e o Ancião


Mais um dia, mais uma gama de Sol à queimar a tez do homem que decidiu ser peregrino, tocar a quinta essência e la, encontrar-se-iam todas respostas às tuas quimeras.
Com sede e fome, passos cansados, quase que moribundo de alma. O vento lhe sopra um novo odor. Logo pensa: Eis que alguém a cá, para além de mim.
Então num olhar curioso, bota seus olhos em sentido contrario ao Sol.
Percebe à se aproximar de ti, um velho. Ele de sorriso faceiro da-lhe saudações.
O senhor desce de seu cavalo e começa a falar: Para onde vais jovem?
_ Ao norte, senhor. Ao norte, sempre.
_ Que mal lhe pergunte, rapaz, o que há de tão especial neste lugar?
_ Certa vez, num tempo bem distante deste - dessaram-me que lá havia um oasis onde eu poderia matar minha fome e sede e melhor ainda, encontrar todas as respostas do mundo.
_ Ora, pois. - disse o velho, e continuo; a quanto tempo o amigo não come e não bebe?
_ Perdi as contas, amigo. Por isso mesmo, minha ânsia de encontrar tal oásis.
-Sim, compreendo - sussurra o velho.
Por um breve instante, eis que o senhor para e olha rumo ao horizonte e diz:
_ Já pensastes pobre homem, que não necessidade alguma de ficar por ai , girando em círculos, dando voltas e mais voltas em torno do nada?
O rapaz surpreendido com os dizeres do velho, logo responde: _ Mas, tu não entendestes, o que lhe digo amigo? Há anos estou em busca de matar minha fome e sede, não vês?
Não como e, não bebo à anos e somente lá, neste jardim encontrarei o de comer e beber eu lhe afirmo. Quem à mim, indicou o caminho, não me mentiu.
O velho cabisbaixo, balança a cabeça num gesto de empatia e diz ao jovem.
_ Eu bem sei; pobre-homem.
Portanto, terás que caminhar por mais milhas de milhas, até que se de por conta que eis, seja o próprio oasis!
Pois, siga teu caminho rapaz. Mas não te esqueças; descanse dos teus pés, silencie da tua alma, ouça a voz que emana de dentro para fora, e só assim: saberás onde encontrar o teu oasis!
E realmente, quem lhe indicou o caminho, não lhe mentiu. Apenas acreditou em ti, contemplando-o como um ser único e especial, aos olhos dele.
_ Eis, que este sejas tu, caro-jovem!
Geane Masago
09-2016
Conto
NOTA: uma pequena homenagem aos meus DOIS POETAS PREDILETOS: Rumi e Gibran

Nenhum comentário:

Postar um comentário