Alguem que sonha

Alguem que sonha
Eu

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Código-de-Lei



Oh cruel passado, folhas em sépia
craquelês, desfarelando-se
entre o real e o vento.

Mal consigo ler tuas escrituras
de que nada mais me servem,
para além do meu nobre esquecimento.

Fujo de ti como a caça do caçador.
Portanto. quando insiste em reavivar
Dou-te o não, como afago.

Não me fales, não me chames,
não tenho ouvidos para ouvir
o que o corpo reluta em esquecer!
Geane Masago
10-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário